Castanha de Caju Torrada c/ Sal

benefícios:

O caju (do tupi-guarani acayu ou aca-iu, que significa ano, uma vez que os indígenas contavam a idade a cada safra) é muitas vezes tido como o fruto do cajueiro (Anacardium occidentale) quando, na verdade, trata-se de um pseudofruto (pseudo significa falso). O que entendemos como caju na verdade são duas partes: - a fruta propriamente dita, que é a castanha de caju; - o pedúnculo floral, geralmente reconhecido como o fruto, o caju. Fruto nativo dos tabuleiros e dunas do Brasil, sempre vizinho ao mar, gosta de solo arenoso, clima quente e úmido. Seu cultivo é bastante comum no nordeste brasileiro, com destaque para os maiores produtores: Ceará, Rio Grande do Norte e Piauí, nesta ordem. O fruto propriamente dito ou seja, a castanha, é duro e oleaginoso, podendo ser consumido somente após passar por um processo onde é cozido (não torrado) e separado da sua casca. Rica em proteínas e lipídios, seu óleo contém cerca de 70% de monoinsaturados, ou seja, um óleo leve, energético, muito parecido com o azeite de oliva que contém 76%. Sua composição média é de 26,4% de carboidratos, 47,2% de gordura e 19,6% de proteínas, além de fósforo, ferro e cálcio. Lembrando: a castanha de caju torrada é na verdade uma fritura em gordura vegetal hidrogenada, acrescida de 1-2% de sal.